Jornalismo

Para diretor da 10ª Regional de Saúde pessoas podem morrer em todos os lugares inclusive nas UPA’s

contato radiocolmeia

julho 20th, 2015

0 Comments

A precariedade da saúde pública, principalmente a superlotação das UPAs (Unidades de Pronto-Atendimento) de Cascavel, voltou ao debate nesta segunda-feira (20). Ao vivo no programa A Voz da Comunidade, com Lourival Giansante, na Rádio Colméia ao meio-dia, o conselheiro de saúde Laerson Matias refutou argumentos dados pelo diretor da 10ª Regional de Saúde, Miroslau Bailak, e cobrou ações efetivas dele enquanto representante do governo nomeado para resolver os problemas.
FALTA DE LEITOS
A discussão começou ainda na sexta-feira (17), com uma reportagem da Rádio Colméia sobre o grande número de pessoas que estavam internadas nas UPAs à espera de leitos hospitalares. Apenas na UPA do Veneza quatro pacientes estavam entubados, aguardando vaga em hospital. Conforme Miroslau, o problema é pontual: “Hoje não existe leito de UTI particular em Cascavel, mas é uma questão pontual”.
O diretor da 10ª Regional ainda afirmou o fato de que pessoas morrem nas UPAs e disse que pessoas morrem em qualquer lugar, em hospitais, em casa… “A vida é finita. Muita gente morre em casa mesmo. Perdi minha mãe e não me conformo com isso, pois queria que ela vivesse mais uns 20 anos”, declarou Miroslau à rádio.
Conforme ele, a Central de Leitos é eficiente, pois já internou 6 mil pacientes. “Há eficiência, mas temos dificuldades eventuais. Novos leitos estão sendo abertos e recuperados, como no Hospital Giácomo Lunardelli”, exemplificou e fez uma denúncia: “O governo federal paga R$ 470 a diária de leito de UTI pelo SUS no HU [Hospital Universitário] ou no são Lucas ou no Salete, em Cascavel. Mas em Curitiba paga R$ 800 a diária, o dobro. Por que o cidadão de Curitiba e de Londrina pode ter a possibilidade de receber o dobro?”, reclamou.
Essa situação, inclusive, é uma das causas do fechamento de leitos de UTI conveniados ao SUS pelos hospitais privados. “Ninguém é idiota em ter uma empresa que dê prejuízo”, rechaçou Miroslau.
SOBRECARGA NAS UPAS
A falta de leitos em hospitais é antiga e a causa constante de sobrecarga nas UPAs, que deveriam fazer apenas o pronto-atendimento, mas que via de regra tem mantido pacientes que precisam de UTI.
Bastante exaltado, o conselheiro de Saúde desabafou: “Na UPA, quando dizem que o paciente precisa de um leito as famílias rezam porque precisam de um leito”. E cobrou uma solução: “O governo do Estado que meta a mão no bolso e construa hospital. Que deixe de fazer promessas que não cumpre, como a construção do hospital da região norte, que lhes garantiu a reeleição. Quantos tijolos já foram assentados na região norte, Miroslau?”, disse, referindo-se à promessa feita pelo governador Beto Richa e pelo prefeito Edgar Bueno às vésperas da eleição para prefeito, ainda em 2012.
Texto resumido portal AN6
Confira a entrevista com o Sindicalista Laerson Vidal Matias na íntegra no programa Voz da Comunidade apresentado pelo comunicador Lourival Giansante:

A polêmica começou depois do diretor da 10ª Regional de Saúde, Miroslau Bailak conceder uma entrevista na Rádio Colméia na sexta-feira(17) onde citou diversos pontos que indignaram o sindicalista. Confira a entrevista:

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Desenvolvido por :