Jornalismo

UPA é palco de confusão generalizada em Cascavel por causa da demora no atendimento

UPA é palco de confusão generalizada em Cascavel por causa da demora no atendimento

contato radiocolmeia

agosto 28th, 2019

0 Comments

A espera de mais de 8 horas por uma consulta na Unidade de Pronto Atendimento, no bairro Brasilia, trouxe mais uma vez uma problema crônico sobre a falta de profissionais e até mesmo a ausência do trato cordial entre servidores e pacientes. O vereador Valdecir Alcântara testemunhou nessa terça-feira, 28, os atritos entre os prestadores de serviços quanto a buscar uma resposta pela demora no atendimento. Ouça o que disse o vereador Valdecir Alcântara.

O vereador Valdecir Alcântara informou que irá procurar nesta manhã as autoridades policiais para buscar a cópia do Boletim de Ocorrência confeccionado ontem para iniciar um processo administrativo a ser encaminhado à secretaria de saúde contra a servidora em questão.
A reportagem buscou informações junto do secretário de saúde, Tiago Stefanello. Ele confirmou que o vereador Valdecir Alcântara ligou por meio de aplicativo realizando um vídeo em tempo real de dentro da UPA do Veneza.
Questionamos o fato de pessoas que aguardavam mais de 7 horas por uma consulta, exemplo do casal em questão, Tiago Stefanello, admitiu que a quantidade de pessoas nessa terça-feira, 28, era atípica e que tempo de espera estava acima do normal, porém todos os pacientes já estavam identificados quanto ao risco.
A Secretaria Municipal de Saúde emitiu nota de esclarecimento sobre os trabalhos e procedimentos realizados na UPA Brasília. O secretário Thiago Stefanello cumpre agenda de trabalho em Curitiba nesta quarta-feira. Quanto ao episódio envolvendo uma servidora e um vereador na noite de ontem (27), a questão já está sendo tratada internamente.
A Secretaria de Comunicação emitiu uma nota posteriormente:
Em relação ao ocorrido na UPA Brasília e as reclamações sobre demora no atendimento a SESAU informa que:
– O Protocolo de Manchester para acolhimento e classificação de risco dos pacientes utiliza critérios clínicos com validação internacional e adotados pelo Ministério da Saúde em todas as UPAs do Brasil;

– A equipe encontrava-se completa, com 6 médicos durante todo o período, sendo 3 médicos para o atendimento de consultório, 2 médicos para o atendimento de pacientes internados e 01 médico para o atendimento de urgências (ambulâncias);

– Somente no dia de ontem (27), foram 260 atendimentos, sendo que às 21h a UPA Brasília encontrava-se totalmente lotada, sem macas disponíveis, e com 3 pacientes no suporte de emergência. Hoje (28), a UPA permanece com lotação máxima, 45 pacientes na enfermaria, sem macas disponíveis e 2 pacientes no suporte de emergência.

– Todo este cenário aumenta a sobrecarga sobre os profissionais e as reclamações da demora do atendimento pelos pacientes. Mas, conforme triagem e classificação, nenhum paciente com gravidade aguardou tempo considerável por atendimento.

– A Sesau orienta que a busca por atendimento para casos eletivos, menos graves, deve-se iniciar sempre pelas UBSs e USFs, uma vez que não são distribuídas fichas nas 30 unidades de saúde da família e todos os pacientes são acolhidos e triados.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

1 × 1 =

Desenvolvido por :